29 de jul de 2010

26/07 Katrineholm a Örebro - 86km

O tempo não melhorou muito de ontem pra hoje mas fui embora mesmo assim. Hoje minha parada era em Örebro, onde mora um amigo meu do colegial, o Wesley, com a esposa Cristina e o filho Gabriel, que vai fazer um ano esses dias. Combinei com ele de a gente se encontrar na saída da empresa onde ele trabalha e irmos pedalando até a casa. A viagem foi com muita chuva e frio e logo no começo fiquei confuso quanto a distância total de Katrineholm e Örebro. Pelo GoogleMaps a distância era 77km mas depois de vários kms saindo de Katrineholm vi uma placa na estrada ainda indicando 95km. Um dos dois estava errado ou talvez a placa se referia a um caminho alternativo pela autoestrada, que eu não pegaria. No GoogleMaps eu sempre uso a opção "evitar rodovias" pra que ele trace o trajeto realista, indicando aquelas estradas em que eu posso andar com a bike. Conforme fui chegando em Örebro, vi que a kilometragem do Google estava certa mesmo.

Cheguei direto na praça principal da cidade e logo de cara achei o McDonald´s. Se você quiser saber se está no centro de uma cidade, procure sempre por um Mc. É sempre contruído nas áreas mais visitadas/importantes da cidade, incrível. Já ouvi dizerem inclusive que o negócio do Mc é imobiliário e não fastfood. Vá em qualquer capital do mundo, grande ou pequena, e me diga se não existe um Mc a no máximo 100m do principal ponto da cidade. No fim nem entrei no Mc e fiquei roubando o wifi do lado de fora mesmo, em pé. Do meu lado na calçada tinha um monte de moleque (acho que tinham saído da escola) e estavam bagunçando na rua, gritando e tal, coisa de adolescente. E eu ali, quieto, com o netbook na mão. Não deu 1 minuto e chegou uma van da polícia, que parou na porta do Mc. Desceram uns 8 policias, todos educados mas sérios e começaram a conversar com um dos moleques ali, ahahah... Na hora eles baixaram a bola, vi gente de dentro do Mc rindo. Nada de mais, mas foi legal ver como a polícia está sempre atenta e é ágil pra cacete, mesmo pra pequenas ocorrências como essa. Assim que eles começaram a dispersar, uma meia dúzia percebeu que eu estava ali com a bike e tudo e começaram a puxar papo em sueco. Eu falei que não falava sueco e eles começaram a falar em inglês e, pra variar, quando eu disse que era do Brasil a primeira reação foi "Ronaldinho! Kaká!", ahahahah... Um deles me disse que era primo do Ibrahimovic (Zlatan, como eles chamam por aqui, pelo primeiro nome), ehehheh...

Örebro é uma cidade relativamente grande, muito tranquila, organizada e moderna. Não sei porque mas gostei mais de Örebro do que das outras cidades que passei até então aqui na Suécia. Acho que tô realmente enjoado de cidade pequena, ahahahahah...

Bom, saí de lá e fui pra Atlas Copco, a empresa onde o Wesley trabalha. Me encontrei com ele e fomos pedalando até a casa onde ele mora e conheci a esposa e o filho. Na hora que cheguei, alguns amigos deles de Campinas, que tinham ido passar as férias na Escandinávia, estavam indo embora. Conversamos rápido e me despedi deles. Depois fui com o Wesley para um churrasco na casa do sogro e sogra dele, que são suecos mas moraram no Brasil por 30 anos. Vários outros brasileiros também foram nesse churrasco, todos com alguma ligação ou parentesco entre Suécia e Brasil. Todos muito gentis comigo! Conversamos bastante sobre a Suécia, sobre viagens e falamos mal do Brasil também, ahahhah... Muito legal o pessoal todo lá, fiquei grato pela gentileza e receptividade. Voltamos pra casa do Wesley e tentei dormir o mais cedo. No dia seguinte tinha mais pedal. Falta pouco mais ainda não terminou! rs

Saindo do Hostel em Katrineholm
Essa foto ficou engraçada porque sem querer acabei tirando bem na hora que um carro parou pra entrar numa estrada à esquerda, fazendo com que os que vinham atrás parassem. Nada de congestionamento por ali, pode ter certeza, rs
Chegando em Örebro, mais cedo do que eu imaginava


Exibir mapa ampliado

Um comentário:

  1. Ainda bem que vc esclareceu esse "engarrafamento sueco"... kkkkkkkk

    ResponderExcluir