29 de mai de 2010

27/05 Locarno a Mesocco - 60Km

Logo que acordei percebi que o tempo ainda estava chuvoso mas me senti bem disposto pra encarar a chuva e o frio hoje. Tomei o café no albergue e assim que saí passei numa loja de bike onde pedi pro cara ajustar os freios, deixando eles mais firmes. Eu troquei os cabos um pouco antes de sair do Brasil e depois de um pouco de uso eles ficam frouxos e é preciso dar uma apertada. Paguei 6 euros pelo serviço e os freios estavam bem melhores, pronto pra encarar descidas (caso elas estivessem no plano pra hoje, o que não foi o caso). A chuva era só uma garoa fina e chata mas depois de uns 10 minutos pedalando, com o corpo já aquecido, nem me incomodei mais com a água. Cheguei em Bellinzona depois de 22km, numa viagem bem plana e tranquila. A cidade é menor que Locarno mas achei até mais interessante. Tem um centro antigo muito bem preservado e a área residencial é cheia de prédios modernos, bem ao estilo suíço. No centro de informações turísticas, tentei saber sobre as cidades que eu iria passar hoje, no caminho do Passo de San Bernardino. Todas elas são pequenos vilarejos. Aliás, não passarei por nenhuma cidade maior que Bellinzona nos próximos 5 dias pelo menos. Fiz uma pausa pra comer um pão e tomar um café e segui adiante. Saindo de Bellinzona, vi um camping e no meio do gramado vi um viajante de bike começando a montar sua barraca pra acampar lá. Chamei ele de longe e ele logo veio até a minha direção. Acho que o cara era alemão, pelo sotaque. Comentamos sobre o passo de San Bernardino e ele disse que amanhã era o primeira dia que o passo estaria abertoa o tráfego, pra nossa sorte (já que ele ia tentar cruzar o passo amanhã também). Ele disse que veio do Furkapass e eu estranhei pois a informação que tive em Interlaken era que todos os passos na Suíça - exceto o de Simplon - estariam fechados até o dia 28 de maio. Ele disse que o Furka foi aberto alguns dias antes da data prevista e portanto conseguiu atravessá-lo. Bom, não me arrependi nem um pouco pois o Simplon foi bom pra caramba. Aos poucos o tempo foi melhorando e o sol começou a aparecer. Passei por várias cidades como Grono e Lestallo, numa região entre as montanhas mas ainda plana e só depois de uns 45km comecei a perceber a elevação. Já com uns 50km pedalados passei por Soazza, onde pensei em dormir. Acontece que a entrada pra cidade, que fica ao lado da estrada, é um zig-zag absurdo com uma subida que até o pessoal de carro parecia sofrer pra passar. Parecia uma parede de uns 30 metros de altura e eu pensei comigo: nem fodendo acho melhor não. Então olhei no GPS e vi que mais uns 2km em frente havia o vilarejo de Mesocco e foi lá que eu parei. Fiquei num hotel-bar-restaurante onde jantei um spaghetti muito bom (ou era só a fome mesmo?). No fim das contas, o dia rendeu bastante considerando a chuva e a elevação. Como já estou a uns 800m, uma parte da subida ao Passo de San Bernardino eu já fiz hoje. Amanhã vou passar por lá, que tem oficialmente 2065m (um pouco mais que o Simplonpass). Se a paisagem for a mesma, o dia promete.



Exibir mapa ampliado

Um comentário: