25 de mai de 2010

24/05 Brig a Simplonpass - 22 Km

Acordei cedo já prevendo um dia de pedalada forte pela frente. Fui até ao salão no convento onde é servido o café da manhã e logo a freira da recepção me disse bom dia e apresentou o que tinha pro café, tudo muito organizado e completo. Já haviam algumas pessoas tomando café nas mesas por ali, a maioria idosos. Peguei pão, manteiga, um copo de café com leite e suco de laranja e, enquanto isso, pra minha surpresa, a freira disse pra mim que o lugar que devia sentar era num mesa pra 4 pessoas, onde já haviam 3 velhinhas tomando café. No salão haviam outras 800 mesas mais ou menos, inclusive uma ou outra pessoa avulsa sentada nessas outras mesas. Não entendi porquê e continuei montando meu café da manhã. Quando fui sentar, me dirigi a uma mesa diferente da que ela me mandou sugeriu e fui REPREENDIDO pela maldita por causa disso. Ela disse novamente algo como "Este é o seu lugar, queridão... Eu tô mandando você sentar aqui, caralho" e não tive como não obedecer. Achei a atitude dela meio idiota, desnecessária e, digamos, não muito "cristã". Não queria sentar ali por dois motivos básicos: um é que eu acho que eu tenho liberdade pra sentar onde eu quiser e isso não daria nenhuma diferença pra ela e, outro, é que achei que seria um incômodo pras velhinhas e não queria perturbar elas, afinal eu nem falava alemão. No fim, pedi licença pra sentar e elas não olharam pra minha cara e nem souberam nem falar um oi pra mim, ou seja, fui SUPER bem recebido na mesa graças à freira. Um pouco depois, quando fui fazer o checkout, recebi a ótima notícia de que eles não aceitavam nenhum cartão lá então tive que descer até o centro da cidade pra sacar o bom e velho dinheiro em papel. Fui embora na hora certa porque o esquema do convento não me agradou muito não. Valeu pela experiência, por assim dizer. Bom, voltando a viagem, o Simplonpass fica a apenas 20km de distância de Brig mas esse trecho é um subida só - literalmente. Coloquei a marcha mais leve na bike e assim fui por TODOS os 20Kms. A inclinação média desse trecho é de 10 graus e a média de velocidade pra uma bike carregada como a minha é de 5km/h, ou seja, se você for andando pode até chegar antes do que pedalando. Ao mesmo tempo, a paisagem é de cair o queixo por todo o trajeto, então você não precisa ter pressa pra chegar. O tempo todo eu parei pra tirar fotos e fazer vídeos. Esse foi o trecho com as paisagens mais bonitas até agora, diria até que foram as paisagens que vi em toda minha vida. Não sei se as fotos que eu tirei conseguem retratar isso, se vocês acharem bonito pelas fotos, eu garanto que é MUITO mais bonito ao vivo. Cheguei finalmente ao Simplonpass após umas 4h30 de pedal e já estava bem cansado. A paisagem é indescritível. Assim que comecei a andar pela área em volta encontrei um senhor e perguntei a ele onde era exatamente o ponto mais alto do passo porque eu já tava com o GPS na mão que indicava 2042m, mais do que a altitude oficial do local. Ele me explicou que eu realmente estava mais alto que o passo, já que a medida é feita pela estrada, que fica um pouco abaixo de onde a gente estava. Conversa vai, conversa vem, ele me disse que morava ali e começamos a caminhar junto entre as poucas casas do local e depois de uns 10 minutos de conversa e caminhada chegamos à casa dele. Pra minha surpresa ele ofereceu sua casa pra eu dormir essa noite e poder continuar amanhã a partir daqui. A princípio eu disse não e ele insistiu, dizendo que essa casa onde eu dormiria é a nova casa deles e que iriam mudar em breve vindo de outra uns 100 metros dali, então eu poderia ter a casa só pra mim durante à noite. Ok, a proposta era irrecusável, afinal o senhor e a esposa foram muito simpáticos e atenciosos, a casa ficava num lugar maravilhoso, todo rodeado de montanhas com neve, eu estava cansado e acho que essa é uma daquelas oportunidades na vida que a gente não pode deixar passar. No fim, passamos a tarde juntos na casa "velha" deles. Ele se chama Hanspeter e ela Rita. São suíços mesmo e têm casa em Brig e Simplondorf (a vila), além dessas duas aqui em Simplonpass. Fizeram jantar pra mim, me ofereceram água, banheiro, toalha, cama, conversamos sobre viagens  e lugares, ele me mostrou algumas fotos aéreas que fez na Namíbia (África) onde costuma ir pra pilotar aviões pequenos (ele é, além de piloto de avião, físico, professor de astronomia e fotógrafo amador). Ele já fez várias viagens de bike pela Europa e África e etcetera... Não faltou assunto e quando me dei conta já eram 20h30 e eu vim embora pra "minha" casa e me despedi deles por hoje. Saí em volta da casa pra tirar algumas fotos do lugar enquanto havia um pouco de sol, todas as direções pra onde você olhava eram imagens de cartão postal. Amanhã cedo vou tomar café na casa deles e seguir meu caminho pra Itália. O que era pra ser "só" o dia mais bonito até agora acabou sendo o momento em que fui mais bem recebido em toda a viagem até agora. Os próximos lugares vão ter que ser MUITO especiais pra "superar" essa passagem por Simplonpass. Não sei de novo onde vou dormir amanhã mas o Hanspeter me disse que até Domodossola é só descida e que meus freios tem que estar bem regulados. Falei que não terei problemas com isso pois quero descer bem devagar, podendo olhar a paisagem, curtir o lugar e tirar fotos com calma. Terei ótimas lembranças da Suíça.



Exibir mapa ampliado

4 comentários:

  1. Fala filhão!! Saudades de vc!!! Só de vc porque do seu futebol não sentimos falta nenhuma!!! Só falta uma camisa do Timão pra divulgar ai na Europa!!!

    ResponderExcluir
  2. Fer: que maravilha tudo isso. Lindíssimas fotos. Sua descrição está perfeita! Dá para sentir sua satisfação com tudo e todos e isso é muito bom.
    Bom fim de dia.

    ResponderExcluir
  3. Fala meu velho! Que viagem, que imagens, que aventura! Boas trilhas aí para você. Estamos acompanhando daqui.
    Abração!

    Mauro Tanaka

    ResponderExcluir
  4. Adriano Bassoi08/06/2010 18:00

    E aí! "Indescritivel" é pouco, com certeza será inesquecível! Abraços e take care hehe

    ResponderExcluir