10 de jun de 2010

08/06 Stumm a Mittersill - 81Km

Tomei o café da manhã e passei num supermercado pra comprar a comida pra durante a viagem de hoje. Isso sempre me toma um tempo adicional que eu NUNCA lembro. Então todo dia que quero sair mais cedo - e consigo acordar cedo - acabo gastando uma hora a mais só pra achar o super, comprar, colocar as coisas na bike e reencontrar o caminho pra onde eu vou. Fui pra Kaltenbach (vizinha à Stumm) onde tinha um mercado e aproveitei pra perguntar sobre o roteiro de hoje no centro de informações turísticas. A mulher confirmou que o caminho que eu planejei era o melhor pra chegar até Villach, a última "grande" cidade da Áustria antes da Slovenia. O trecho era seguir a região do Zillertal (Ziller é o nome do rio que corta esse vale) e ao longo do rio você encontra dezenas de cidadezinhas, quase todas separadas por uns 2 ou 3km no máximo. Então só hoje passei por umas 30 dessas, a ponto de não lembrar o nome da maioria. Tem várias que são apenas pequenas vilas, tem outras que são um pouco maiores. Engraçado que quando eu quero "medir" o tamanho de uma cidade eu sempre vejo se tem um Spar (rede de supermercados daqui). Se tem, é cidade. Se não tem, é vilarejo. Depois de uns 18km, comecei a subida do Gerlosplatte, um platô de 1600m, que fica depois da cidade de Gerlos, que ainda estava a uns 20km longe dali. A subida até é razoável mas é constante por vários kms, o que desgasta um pouco, ainda mais com o sol que estava fazendo. Depois de muito pedal, cheguei ao ponto mais alto do platô, lá pelo km 45. a paisagem ali é muito bonita, diferente dos outros dois passos que eu cruzei. Tem mais verde e árvores em todo o lado, além dos topos com neve. Logo depois era só descida e plano, pelos próximos 35km. A placa antes de começar a descida indicava uma inclinação de 9 graus - que hoje eu descobri que é bem forte pra uma descida, ahahahah... Desci numa média de uns 50km/h e cheguei a máxima de 72km/h, quase dava pra tomar multa. A sensação de descer com a bike toda carregada e chegar nessa velocidade sem pedalar é muito boa, o embalo parecia não ter fim. Assim que a descida terminou e entrei no plano senti a descarga de adrenalina, muito, muito bom. Valeu todo o esforço da subida. Dali em diante foi só plano com leve descida então consegui manter uma média de uns 30km/h até Mittersill, onde cheguei lá pelas 18h30. Procurei um pouco e achei um hotel bom e barato: 28 euros com café da manhã. Amanhã vou tentar chegar a Villach que, apesar da distância, pode ser possível se a estrada for boa como a de hoje e se as descidas continuarem pra aqueles lados. Caso contrário, vou fazer a parada em qualquer cidadezinha que tiver pelo caminho.



Exibir mapa ampliado

Um comentário:

  1. Fer: preciso contrar uma coisa. Mudei hoje novamente meu papel de parede. Não resisti e troquei uma foto com vc e alguma paisagem linda por outra deste post: vista do rio, em curva e a sua bike "tb querida" em primeiro plano. eheheh.

    ResponderExcluir