20 de dez de 2009

Roteiro

Ainda tenho alguns meses para fechar os detalhes do roteiro mas o principal eu já defini: França, Suíça, Itália, Liechtenstein, Áustria, Eslovênia, Croácia, Hungria, Eslováquia, Dinamarca, Suécia e Noruega.

Decidi que não vou me preocupar em cumprir exatamente o roteiro planejado e muita mudança de rota pode (e deve) acontecer no meio da viagem. Alguns lugares podem ser mais ou menos interessantes. Dependendo do clima, do relevo, da minha disposição e daquilo que eu for descobrindo no meio do caminho, vou estar livre pra ficar mais ou menos dias num determinado lugar.

Dividi a viagem em 2 grandes trechos. O primeiro é na Europa continental, e vai da França até a Eslováquia, onde pretendo pedalar em torno 2.600km. De lá, vou pegar um avião até a Dinamarca, onde começo o segundo trecho na Escandinávia (Suécia e Noruega), de uns 1.100km. Ao fim da viagem, vou ter pedalado aproximadamente 3.600km.

Todo roteiro exige um exercicio de "desapego" porque a gente é obrigado a abrir mão de muitas cidades e regiões pra que tudo possa caber nos 90 dias que terei disponível. As possibilidades de trajetos são praticamente infinitas. Por que não incluir a Espanha? E a Alemanha? Por que não ficar mais tempo aqui ou ali? A Europa tem muita coisa legal, bonita, interessante e diferente pra se conhecer mas é simplesmente impossível ver tudo numa viagem só. Dê um zoom num mapa da Europa (em qualquer região que seja) e você vai entender como é difícil. Montar um roteiro assim é simplesmente restringir possibilidades. :o)

Como a Europa tem um relevo muito variado, usei essa característica pra definir os trechos em que irei pedalar. É fácil perceber, olhando no mapa aí embaixo, onde estão as regiões montanhosas e as regiões mais planas. As áreas em destaque são as regiões por onde vou passar. Depois colocarei o mapa com o trajeto exato:



O trecho inicial da França é essencialmente plano, assim como no Leste Europeu e na Escandinávia. Já na região dos Alpes, entre a Suíça e Áustria, vou pedalar numa média de velocidade bem mais baixa que nos outros trechos, não só pelas subidas e montanhas mas também pelas paisagens que vou encontrar por lá. Vai valer a pena ir devagar nesse trecho.

A média de dias pedalados ainda deixei em aberto. Já vi gente que faz mais de 100km por dia assim como pessoas que preferem ir de leve e fazem 20km/dia. Depende muito do estilo da viagem e da forma que cada um quer viver esse tipo de experiência. Não existe um certo ou errado nessa decisão. Cada um faz o que lhe agrada. É sabido que depois de alguns dias de viagem, fica muito mais fácil atingir média altas como 100 a 120km/dia (dependendo do trecho e condição da estrada) já que o corpo se acostuma e o condicionamento vai melhorando durante a própria viagem. Apesar do treino que tenho feito antes de ir, não sei exatamente qual vai ser a média que vai me agradar, tanto em termos físicos como em relação ao ritmo em que vou curtir a viagem. Deixei pra descobrir isso só quando estiver lá mesmo.

No próximo post, vou falar dos tipos de estrada em que vou pedalar e do dia-a-dia da viagem, como hospedagem e alimentação. Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário