21 de dez de 2009

Roteiro - Médias e distâncias

Como falei no post anterior, é difícil prever a média de distância diária que vou pedalar. Deixarei pra descobrir isso lá. Com certeza farei dias com kilometragem muito variada, algumas vezes 20 ou 30km e outras vezes 100 ou 120km, não sei. Tudo isso vai depender do seguinte:

Tipo de terreno: estimo que 90% da viagem pedalarei no asfalto. Os 10% restantes serão em estradas de cimento, pedrisco ou terra. Então, de uma forma geral, o terreno não vai interferir muito na média final já que o asfalto é o mais adequado para uma rolagem rápida.


Nem sempre o terreno ajuda rsrsrs

Inclinação do terreno: a quantidade de subidas que vou ter que encarar vai ser o principal fator que vai interferir na média de velocidade. Nos trechos montanhosos como na Suíça, Itália e Áustria vou fazer uma média bem mais baixa do que nas planícies da Dinamarca ou Suécia. Mesmo assim, como o roteiro vai ser distribuído em trechos muito montanhosos e trechos muito planos, uma coisa compensará a outra.

Velocidade e direção do vento: o vento será meu amigo ou inimigo durante toda a viagem, dependendo da sua direção. O vento frontal (headwind) vai exigir um esforço muito grande na pedalada, como seu eu estivesse com mais peso ou subindo uma ladeira mesmo andando num trecho plano. Nesses casos o ideal será colocar marchas mais leves, aumentar a cadência pra não forçar tanto a musculatura e, claro, ter muita paciência pra não desanimar, eheheheh... Já o vento traseiro (tailwind) faz exatamente o contrário: te ajuda na pedalada, te poupa as pernas e te dâ mais ânimo pra continuar a viagem. O vento lateral (sidewind) exige cuidado no equilíbrio da bike pois, com os alforjes nas rodas, a bike tende a oferecer mais resistência ao vento e, como consequência, estará mais sujeita a "puxar" para os lados. Se o vento é muito forte, aumenta a chance de levar uns tombos mas acredito que isso será pouco comum no meu trajeto.


Vento? Quem se importa?

Atrações e paradas ao longo do dia: conforme a cidade, vila ou região que eu estiver passando, farei várias para fotos, comer alguma coisa, tomar uma água, conversar com moradores do local, contemplar as paisagens, etc. Isso tudo acontecerá naturalmente e fará parte do dia-a-dia, sendo muito difícil estimar quanto tempo irá me tomar num determinado dia. Vou sentir isso na hora, recalculando as distâncias e tempos conforme o dia vai passando.


Algumas paisagens valem a pena

Tempo média de pedalada num dia

Pretendo pedalar em torno de 6 a 8 horas por dia, incluindo as paradas. Isso poderá me render muitos ou poucos Kms, dependendo de todos os fatores que comentei acima. Tentarei fazer a distribuição dessas horas em dois períodos, um logo de manhã e outro no meio da tarde. Nas manhãs, quero sair bem cedo e logo pegar a estrada por volta das 07h00 e 08h00, pedalando enquanto o sol estiver mais fraco e o corpo descansado. Lá pelas 11h00 já poderei começar a procurar os locais de parada, como um mercadinho ou restaurante onde eu possa almoçar. Terei tempo de almoçar, fazer a digestão e descansar, sem pressa, pra voltar ao pedal lá pelas 14h00, 15h00, quando o sol começar a dar uma trégua. Nos dias longos do verão europeu, o céu estará claro até 20h00, 21h00, dependendo de onde eu estiver, então vai dar pra distribuir o esforço diário com calma ja que os dias terão ao menos 10 horas de claridade. Não pretendo pedalar à noite por questões de segurança e pra poder descansar o corpo. Essa viagem não tem cronometragem, concorrentes nem linha de chegada. Afinal, estarei, no fim das contas, fazendo turismo.

No próximo post vou comentar sobre a hospedagem e alimentação.

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário