18 de dez de 2009

Decidindo a data e duração da viagem

A primeira coisa que considerei ao decidir a época do ano em que ia fazer a viagem foi o clima. Pedalar com muito frio seria desagradável, mesmo usando roupas de proteção. Em segundo lugar, essas roupas adicionariam peso à bagagem. E, por fim, a neve torna o piso escorregadio, o que dificulta ainda mais a pedalada. Já de cara decidi que esses cuidados especiais para pedalar no frio não estavam nos meus planos.

Viajar no pico do verão também podia ser ruim, já que muito sol e calor podem ser muito desgastantes. Como estava pensando em pedalar em média 60 a 70km por dia, o calor excessivo poderia me obrigar a fazer pausas no meio do dia. Ou seja teria que pedalar de manhã bem cedo, pausar na horas de sol mais forte e continuar o pedal no meio da tarde, quando o sol já estivesse mais baixo. Por outro lado, os dias de verão na Europa têm a vantagem de durarem bastante, com sol até às 22h00, dependendo de onde você estiver. Quanto mais ao norte, mais longo é o dia. Assim, o dia prolongado compensaria as pausas feitas nos horários de pico.

Sendo assim, a decisão foi "fugir" do inverno e ao mesmo tempo tentar evitar o pico do verão. Como minha viagem teria a duração de 90 dias, ajustei minha ida para o início de maio, onde as temperaturas da primavera já são razoáveis (10-15 graus, dependendo da região da Europa) e a volta para o início de agosto, quando o verão está chegando no seu auge.

O roteiro também foi planejado pra adequar as temperaturas com a região que eu fosse passar. Por exemplo, o trecho da Dinamarca, Suécia e Noruega, que normalmente são frios, foi deixado para o final da viagem e lá, mesmo no pico do verão, as temperaturas estariam mais amenas.

No próximo post vou detalhar as contas de média diária de distância e dias pedalados pra aproveitar os 90 dias da melhor forma.

Sugestões? Deixe seu recado nos comentários!

Abs

Nenhum comentário:

Postar um comentário